Robô que realiza cirurgias chega a hospital de Salvador

O inovador robô ‘Da Vinci’ acaba de chegar ao Hospital São Rafael, em Salvador. O sistema permite que o cirurgião opere afastado do paciente, realizando movimentos mais precisos e complexos do que a mão humana.

O urologista Dr. Frederico Mascarenhas, um dos poucos habilitados em Salvador, destaca que o equipamento tem indicações relevantes, principalmente nas áreas de ginecologia, urologia e cirurgia geral.

Com uma tecnologia que permite o uso da visão 3D HD (tridimensional em alta definição) dentro do corpo, o Sistema Da Vinci possibilita movimentos através de instrumentos que podem executar ações mais precisas e complexas do que a mão humana, sendo também livre de tremor. Além disso, possui ampliação da visão, precisão e controle.

Segundo o especialista, o robô reduz o tempo de internação, o risco de sangramento e transfusão sanguínea, além de acelerar o retorno do paciente às atividades, devido à recuperação pós-operatória mais rápida.

A cirurgia, por enquanto, não é paga pelas operadoras de saúde, pois não faz parte do rol de procedimentos da ANS. Porém, as operadoras autorizam a realização do procedimento laparoscópico e os hospitais, que possuem o robô, de acordo com seus custos e acordos comerciais, cobram uma taxa de utilização do equipamento e materiais descartáveis, permitindo que o paciente pague um valor menor pelo procedimento.

Os hospitais cobram uma taxa que inclui a taxa de utilização do robô, materiais descartáveis e pinças robóticas utilizadas no procedimento. Os custos variam de R$10 mil a R$14 mil. Alguns hospitais, de acordo com o tipo de plano do paciente, podem até isentar da cobrança desta taxa.