IDH em alta e 10ª no país em infraestrutura, Feira de Santana recebe novo shopping

O anúncio da construção de um novo shopping center em Feira de Santana, na manhã desta segunda-feira – empresários e o prefeito José Ronaldo apresentarão os detalhes a partir das 9h30min, no salão de reuniões no Paço Maria Quitéria -, ratifica a fase especial de desenvolvimento que o município vem registrando desde o início dos anos 2000.
Os investimentos que estão sendo realizados no Município, nas áreas pública e privada, representam expressivo avanço em infraestrutura urbana e consolidam a posição da Princesa do Sertão como centro excepcional para implantação de novos negócios, não apenas em nível estadual, mas também no plano nacional, como atestam pesquisas especializadas.
A fase especial de desenvolvimento é confirmada por estudos e pesquisas em que Feira de Santana aparece em posição de destaque. No Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil, elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA e Fundação João Pinheiro, o município aparece com alto índice de desenvolvimento humano, com 0,712 numa escala em que o número 1 é a pontuação máxima. O município com maior classificação é São Caetano do Sul, em São Paulo, com 8,862.
O Índice de Desenvolvimento Humano – IDH é levantado a cada dez anos, desde 1991, analisando vários aspectos, como educação, demografia e saúde, renda, trabalho, habitação e vulnerabilidade social. Na escala, Feira de Santana, que ocupa a quinta posição no estado, registra grande evolução no período compreendido entre 2001 e 2010, saltando de 0,585 para o nível atual, incremento de 21%. Vitória da Conquista, segundo maior município do interior em população está na 16ª posição.
Em comparação com a Bahia, Feira de Santana supera o Estado no IDH geral – 0,712 contra 0,659. Também está à frente em dois pontos: renda – com 0,710 contra 0,592 e longevidade – Feira está com 0,820, enquanto a pontuação estadual é de 0,775. Somente em Educação a situação modifica, com pequena margem de diferença: Bahia tem 0,624 pontos, enquanto Feira está com 0,619.
Em outra pesquisa, realizada  pela Urban Systems, empresa de consultoria paulista, a pedido da revista Exame, em um universo de quase 300 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes, Feira de Santana aparece na destacada décima posição em infraestrutura urbana, classificação que deverá avançar, em decorrência de obras que estão sendo realizadas e novos investimentos que irão melhorar a mobilidade urbana.
Gestor municipal no período em que Feira de Santana galgou  destacados números no IDH – comandou a cidade durante oito anos, entre 2001 e 2008 – José Ronaldo de Carvalho afirma que sua administração segue articulada, neste terceiro mandato, para buscar avanços ainda mais significativos para a cidade. “Temos ainda muito a crescer, econômica e socialmente. Essas estatísticas, positivas, dão à população a certeza de que estamos trilhando o caminho certo, mas a nós, gestores públicos, transmitem muito mais responsabilidade”.
O secretário de Planejamento, Carlos Brito, observa que o município “está colhendo agora os frutos do trabalho que foi desenvolvido visando o resgate da infraetrutura, mobilidade urbana e reversão dos indicadores sociais”.
Ele cita a evolução em educação – 0,440 em 2000 e agora com índice de 0,619, água encanada e energia elétrica nas residências, emprego e renda. “Um grande destaque está na mortalidade infantil, com 32,83 óbitos para cada 1.000 nascidos vivos, caindo para 15,64 em 2010”.